Loading...
Você está aqui:  Home  >  Guia de Imóveis  >  Leilão de Imóveis

Leilão de Imóveis

O leilão de imóveis é o processo de venda de qualquer tipo de imóvel no formato de oferta e lance. Ele pode ser eletrônico ou presencial, com um edital previamente divulgado em sites de leilão e jornais de grande circulação. Seu atrativo são os descontos que os possíveis compradores podem conseguir na compra, que vão de 20% a até 60% do valor de mercado do imóvel. O leilão pode ser judicial ou extrajudicial (promovidos por empresas como bancos, por exemplo) e tem por objetivo a utilização do bem para a quitação de uma dívida, cujo antigo proprietário foi incapaz de honrar.

  1. Como Funciona
  2. Vantagens e Desvantagens
  3. Cuidados a Serem Tomados
  4. Custos

Como Funciona

O banco interessado em realizar o leilão ou o poder administrativo, na execução de uma ordem judicial, após terem uma situação na qual é possível levar o imóvel a leilão como o não pagamento de financiamento imobiliário ou a execução de bens de forma judicial, respectivamente, por exemplo, podem divulgar um edital para a realização do leilão da propriedade.

martelo de leiloeiro

O martelo do leiloeiro decide quem quando o leilão acabou

O edital é a base do leilão. Nele se encontra todas as regras para o pagamento do imóvel arrematado, a comissão do leiloeiro, o preço mínimo, o incremento padrão (valor mínimo a ser adicionado a cada novo lance), o modelo de contrato e os impostos. É necessário que se leia com atenção todas as informações ali contidas, preferencialmente acompanhado de um advogado que possua experiência no mercado de leilões, para que se evite possíveis surpresas após a aquisição do bem. Nos casos de execuções judiciais, redobre a atenção e certifique-se que não é mais possível para o proprietário recorrer do leilão.

Tomando conhecimento do edital, é recomendado que se visite o imóvel no qual se tem interesse antes que o leilão aconteça. Isso se faz importante, pois neste processo o interessado verifica as condições do imóvel e se há a necessidade de reforma, assim também como pode mensurar os custos da mesma e ter certeza se realmente vale à pena ou não entrar naquela disputa. É importante também que se consulte o laudo técnico para ter certeza das condições do imóvel desejado, mesmo se já o tiver visitado anteriormente. Essa consulta pode evitar a compra de imóveis sem problemas externos aparentes, mas com uma estrutura comprometida. Veja mais algumas dicas:

  1. Tire todas as dúvidas em relação ao leilão de forma antecipada, com a equipe responsável pelo mesmo.
  2. Certifique sobre as condições de pagamento e se prepare antecipadamente para não enfrentar problemas na hora de liquidar o imóvel.
  3. Comunique com no mínimo cinco dias de antecedência ao seu banco a necessidade da movimentação da quantia desejada já que o pagamento pode ser realizado em dinheiro ou cheque, sempre à vista, e evite faltar com o pagamento por motivos burocráticos.

No dia e horários indicados no edital, o interessado deve comparecer ao leilão ou enviar um representante mediante procuração. A partir do momento em que o bem desejado foi arrematado, não é possível cancelar a compra. Se o comprador alegar falta de dinheiro para quitar o bem, ele poderá ser processado e receber uma pena de dois meses a um ano de reclusão, além de uma multa.

Após o leilão, os compradores dos imóveis receberão a Carta de Arrematação, que é o documento que garante a propriedade e posse sobre o imóvel adquirido. A carta é entregue no prazo de, no mínimo, 30 dias após a conclusão no leilão.

Vantagens e Desvantagens

Assim como qualquer outra negociação, o leilão de imóveis apresenta vantagens e desvantagens, devendo o arrematante avaliá-las cuidadosamente antes de tomar alguma decisão, garantindo assim boas aquisições.

Vantagens:

  • É possível adquirir imóveis com bons descontos, chegando a mais de 20% de desconto sobre o valor de mercado;
  • O leilão tende a ser emocionante;
  • Em alguns casos é possível parcelar ou financiar a compra;
  • O interessado tem acesso a um laudo avaliação prévia do imóvel.

Desvantagens:

  • Durante o leilão, as ofertas tendem a aumentar o preço do bem. Assim há a necessidade de limitar o valor a ser gasto e, em alguns casos, não arrematar o bem porque alguém aceitou pagar um preço muito alto pelo mesmo;
  • Há uma multa de 20% por desistência caso o arrematante desista do bem
  • Em alguns casos, os tributos atrasados são repassados para o novo proprietário;
  • O imóvel arrematado pode estar ocupado, o que pode provocar dores de cabeça posteriores;
  • Em alguns casos, o antigo proprietário do imóvel pode entrar com medidas judiciais contra o leilão, atrasando o processo de liberação do mesmo.

Cuidados a Serem Tomados

Há uma série de cuidados que devem ser tomados pelo interessado para que o leilão não se torne uma verdadeira dor de cabeça após a arrematação do bem.

  • Visite o imóvel no qual está interessado;
  • Jamais compre um imóvel que não visitou;
  • Sempre consulte um corretor da sua confiança caso acredite que o imóvel esteja supervalorizado;
  • Defina um valor máximo para o seu lance e não o ultrapasse;
  • Verifique se o imóvel tem dívidas pendentes e como estas serão tratadas (definido no edital);
  • Dê preferência a imóveis desocupados (Nos casos de imóveis ocupados, o morador pode entrar na justiça
  • questionando o leilão e o processo de desocupação pode demorar anos);

  • Revise o edital várias vezes para evitar possíveis armadilhas
  • Sempre consulte um advogado da sua confiança antes de adquirir um imóvel em leilão.

Apesar de emocionante, o interessado não deve se deixar levar pelo calor do momento no leilão. Caso alguém dê um lance que seja considerado acima do valor aceitável para o bem, não prossiga com os lances e avalie a possibilidade de participar de outros leilões.

O leiloeiro recebe uma comissão sobre o arremate, então esteja atento as possíveis técnicas utilizadas pelo mesmo para instigar o novos lances como o de incrementar o valor da oferta no valor mínimo possível ou a retórica utilizada pelo mesmo. Foque no seu objetivo e não se deixe ser atraído por um bem que ultrapassou o valor previsto no seu planejamento.

Custos

São muitos os custos envolvidos no arremate e outros poderão existir após a posse do bem. Após o arremate os seguintes pagamentos deverão ser efetuados pelo arrematante:

  • Pagamento do imóvel adquirido;
  • A comissão do leiloeiro (5% do valor leiloado);
  • ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Intervivos);
  • Taxa de Registro.

Nos casos em que o edital prevê que as dívidas pendentes do imóvel serão passadas para o arrematante, caberá ao mesmo pagar o IPTU, condomínio e demais dívidas acumuladas.

Foto: http://pixabay.com/p-311342/?no_redirect


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.